A Família é a Ordem

“Filhos saudáveis e felizes, bem como pais afetuosos, são encontrados em todas as culturas, religiões e classes sociais. Portanto, há muitas maneiras eficientes de criar filhos, que podem diferir umas das outras e mesmo contrariar-se.

Não obstante, o amor exige vínculo, equilíbrio entre o dar e o receber, e ordens sociais adequadas seja qual for a cultura, mas deixa-nos largo espaço para concretizar tudo isso.

O amor flui mansamente quando todos os membros de um sistema familiar obedecem à hierarquia. Como vimos, a hierarquia familiar deve atender a três critérios: tempo, peso e função.

Com respeito ao tempo, a hierarquia familiar vem de cima e do mais antigo até o mais novo. Assim como o tempo, ela não pode ter a direção invertida: os filhos sempre vêm depois dos pais e os mais jovens sempre vêm depois dos mais velhos.

O relacionamento entre marido e mulher existe antes de se tomarem pais; há adultos sem filhos, mas não existem filhos sem pais biológicos.

follow O amor vence quando os pais cuidam bem dos filhos quando eles são jovens, mas a recíproca não é verdadeira. Assim, o relacionamento entre marido e mulher assume prioridade na família.

A prioridade baseada no tempo também se aplica aos irmãos. Os que estão perto do começo da vida recebem dos que já viveram mais. O mais velho dá ao mais jovem, o mais jovem recebe do mais velho. O primeiro filho dá ao segundo e ao terceiro; o segundo recebe do primeiro e dá ao terceiro; e os caçulas recebem de todos os outros.

O primogênito dá mais e o infante recebe mais. Por isso, muitas vezes, o filho mais velho é recompensado com privilégios e o mais novo assume maiores responsabilidades para com a velhice dos pais.

Os novos sistemas de relacionamento também têm prioridade sistêmica sobre os antigos. Dá-se aí o contrário da dinâmica de precedência dentro de um sistema em que os membros mais velhos se sobrepõem aos que vêm depois.

O relacionamento do casal tem prioridade sobre o relacionamento com a família de origem, do mesmo modo que o segundo casamento tem precedência sobre o primeiro.

Os relacionamentos são prejudicados quando esse princípio não é acatado — quando os pais permanecem mais importantes que os parceiros e filhos ou os primeiros parceiros mais importantes que os novos.

Com respeito ao peso, o relacionamento mais importante na família é entre o pai e a mãe; vem em seguida o relacionamento entre pais e filhos, os relacionamentos com a família em geral e, finalmente, os relacionamentos com outros grupos livremente escolhidos.

Algumas pessoas, assoberbadas por um destino particularmente ingrato, podem ter peso sistêmico bastante para que a sequência normal, de acordo com o tempo, deva ser ajustada.

Fonte: IpêRoxo

08 agosto 2019 15:08

Compartilhar

Comentários