Terceira lei do Amor – Equilíbrio entre o dar e receber

Bert Hellinger, o criador do método terapêutico Constelações sistêmicas, elegeu três  leis sistêmicas chamadas por ele de ordens do amor como os pilares do método. Tais leis existem, independente de acreditarmos ou não, assim como a lei da gravidade. Elas exercem papel fundamental no equilíbrio dos sistemas familiares e organizacionais e, ao serem respeitadas,  harmonizam os relacionamentos e tornam as pessoas mais felizes,  equilibradas e com sucesso profissional. Confira nos posts anteriores a outras duas leis.

Esta última lei aplica-se nas relações entre iguais: irmãos, casais, colegas de trabalho. Todo Ser Humano possui dons e é dotado da capacidade de troca. Essa troca é importante para sobrevivência, equilíbrio e crescimento, pois necessitamos do outro para este crescimento e até para sobrevivência. Se um Ser Humano for abandonado ao nascer é muito pouco provável que ele consiga sobreviver sem a ajuda de outro.A ajuda é imprescindível, no entanto precisa haver equilíbrio nestas relações. Eu costumo dar o exemplo do barquinho. Imagine um barquinho em um rio, lago ou até no mar. Agora imagine que você coloca todo o peso desse barco de um lado só. O barco fatalmente irá afundar.

Em meus atendimentos, muitas mulheres me procuram para constelar o relacionamento e quando eu explico as três leis a ficha já começa a cair. Às vezes uma simples mudança de postura melhora muito o relacionamento.

Na ânsia de ser aceita e amada muitas vezes perdemos o tempo deste equilíbrio. Fazemos de tudo pelo outro, que o deixa na condição de devedor. Eu conheço muitas mulheres (talvez intimamente) que querem ser boas em tudo e se distanciam cada vez mais do companheiro. Outro exemplo para que vocês entendam melhor.

Imagine que você pegou um dinheiro emprestado com uma pessoa que você gosta muito e essa dívida já venceu, no entanto você não tem dinheiro para pagar. Você quer pagar, mas não tem como. Agora imagine que você está caminhando por uma calçada e de repente você ver de longe o seu amigo a quem você deve. O que você faz? Foge. Exatamente. Foge. E é isso que ocorre nos relacionamentos onde um dos cônjuges assume o papel de devedor. Ele acha formas de fugir. Arruma um(a) amante, algum vício ou simplesmente foge e vai embora.

Nas organizações este equilíbrio é observado tanto na relação Empresa e Empregado, quanto na relação entre os pares. Na relação empresa e empregado, a Empresa oferece um salário digno e o empregado por sua vez oferece seu trabalho com dedicação e amor. Quando essa troca é equilibrada ambos prosperam e o relacionamento torna-se eficaz.

Esta lei não se aplica na relação pais e filhos. Os pais nos deram tudo, Ou seja, nos deram a vida. Sendo assim nunca poderemos retribuir o que nos foi dado. Ter gratidão e honrar os pais e reconhecer que a vida chegou através deles. Quando os filhos tomam a força dos pais sem julgamento caminham com equilíbrio e força.

Segue abaixo dicas de postura para equilibrar os relacionamentos:

 Honre os pais e agradeça pela vida. Não os julgue, o que eles fizeram , foi o que estava ao alcance deles. Está tudo certo.
 Faça uma reflexão sobre a dinâmica de dar e receber do seu relacionamento e procure equilibrá-lo
 Observe o seu ambiente de trabalho. Como estão as trocas? Como está a relação com a Empresa e Colegas?

As constelações ajudam a restabelecer essa ordem e harmonizar o sistema, sempre considerando as três leis. Quando constelamos trazemos a luz o que estava no escuro, desatamos o nós do emaranhamento do sistema e restabelecemos o equilíbrio e libertamos das amarras invisíveis, nos tornando mais leves para seguir a vida.

21 janeiro 2019 10:32

Compartilhar

Comentários

Instagram