Segunda lei do amor – Ordem – Hierarquia

Bert Hellinger, o criador do método terapêutico Constelações sistêmicas, elegeu três leis sistêmicas chamadas por ele de ordens do amor como os pilares do método. Tais leis existem, independente de acreditarmos ou não, assim como a lei da gravidade. Elas exercem papel fundamental no equilíbrio dos sistemas familiares e organizacionais e, ao serem respeitadas, harmonizam os relacionamentos e tornam as pessoas mais felizes, equilibradas e com sucesso profissional. Mas afinal, que leis são essas? No post anterior falei sobre o pertencimento e neste falarei sobre a ordem ou hierarquia.

Podemos definir como quem chegou primeiro na família ou quem chegou primeiro na organização. Os que chegaram primeiro tem preferência aos que chegaram depois. A família vem se mantendo pelos que chegam antes, assim como acontece na Empresa. Portanto os mais velhos merecem ser olhados com muito respeito e cuidado, pois foi através deles que a família veio se mantendo. O mesmo padrão aplica-se na empresa. Os fundadores precisam ser honrados pelo que fizeram. Certo ou errado foi o que na época eles conseguiram fazer.


Quando a velhice chega é muito comum os idosos precisarem de cuidados especiais e na maioria das vezes os papéis se invertem e os filhos tomam o lugar dos pais. Quando isso acontece ha desarmonia no sistema, pois mesmo doente os pais precisam ser respeitados. Desrespeitar o desejo do idoso e a hierarquia, conforme observamos no trabalho sistêmico, traz consequências negativas para os próprios filhos, que pode ser financeira, afetiva ou mesmo doenças. Uma dica simples de postura é sempre dizer. Eu sou apenas filha.


Filhos que assumem o lugar dos pais na criação de outros irmãos, também, podem ter problemas por estarem ocupando um lugar que não é deles. Um irmão pode ajudar o outro, é claro, mas, não querendo tratar seu irmão/a como filho. Em contra partida os irmãos mais novos também precisam olhar com respeito para os irmãos mais velhos, pois no subsistema fraternal, estes vieram antes daqueles.
Outro exemplo clássico de desrespeito da ordem de chegada é quando ocorre a separação do casal e um dos dois casa-se novamente. Os novos companheiros, nova esposa ou esposo, entram para a família como segundos na ordem de chegada e o primeiro(a) precisa ser respeitado(a) e reconhecido(a).  Quando se observa que não há esse respeito e reconhecimento, traz desequilíbrio para o casal atual . Geralmente, os filhos, se existirem, não aceitam. A primeira esposa ou esposo, gostemos ou não, sempre farão parte da história daquela família e daquele relacionamento afetivo. Eles devem ser respeitados, independentemente do que aconteceu anteriormente.


Quando não aceitamos os pais do nosso cônjuge também estamos desrespeitando aqueles que chegaram primeiro na família do companheiro. Dessa forma, não aceitamos uma parte do nosso cônjuge e isso acaba desequilibrando a relação.

O mesmo acontece quando não aceitamos nossos pais como eles são.
Quando queremos modifica-los, perdemos força na vida que eles nos deram.

É como se a família tivesse uma alma própria e se alguém é severamente desrespeitado ou  não reconhecido, todo o sistema sofre. Como no corpo humano se um órgão está doente todo o sistema sentirá.


A hierarquia nas organizações também precisa ser respeitada. Tenho observado duas situações recorrentes nos movimentos sistêmicos que realizo. Respeito e honra ao fundador ou fundadores da empresa e reconhecimento aos gestores que são substituídos.


Eu atendi uma empresa em que foi fundada pelo avô e pai. (o avô não tinha estudo, mas era muito empreendedor) . O avô faleceu e pai inclui o filho como sócio. O filho então assumiu o controle de tudo a ponto do pai ter que perguntar ao filho se podia efetuar tal compra.

Este cliente fez duas constelações, pois não concordava com o resultado e o campo mostrou nas duas constelações, com consteladores diferentes, o mesmo movimento, ou seja, o filho estava grande em relação ao pai e ao avô.


Quando chega um empregado novo para gerenciar uma área (mesmo com mais competências desenvolvidas) e não é reconhecido aquele que foi substituído, pode trazer um desequilíbrio no sistema impactando no clima organizacional que por sua vez impacta no resultado da Empresa. Agora, se o que foi substituído é reconhecido pela empresa e pelo empregado novo, a chegada do novo chefe torna-se mais harmônica e suas chances de sucesso serão bem maiores. Fico aqui pensando se eu tivesse esse conhecimento quando trabalhava na Caixa. Teria sido tudo mais fácil…


Dicas de postura para assumir o seu lugar na família e no trabalho.


 Você tem a sensação que falta alguém ou que você não está no seu lugar? Se isso estiver acontecendo pergunte aos seus pais sobre possíveis abortos. Você pode estar assumindo um lugar que não é seu. É muito comum o filho mais velho não ser o filho mais velho, pois antes dele o Pai ou a Mãe, ou ambos podem ter tido abortos. Como você se sente quando não está
em sua casa?
 Honrar Pai e Mãe independente de quem seja ou o que fizeram.
Eles nos deram a vida. Se não fossem eles não estaríamos
aqui. Simples assim.
 Quando você for promovido na empresa, sempre honre e reconheça a pessoa que te antecedeu, isso fará com que você tenha sucesso.

As constelações ajudam a restabelecer essa ordem e harmonizar o sistema, sempre considerando as três leis. Quando constelamos trazemos a luz o que estava no escuro, desatamos o nós do emaranhamento do sistema e restabelecemos o equilíbrio e libertamos das amarras invisíveis, nos tornando mais leves para seguir a vida.

17 janeiro 2019 9:45

Compartilhar

Comentários

Instagram